16 de Dezembro - 2ª Missa do Parto

Igreja da Piedade

Maria, porta do acolhimento

É com Maria, a estrela da manhã, o astro que anuncia a luz do sol, que continuamente superamos a escuridão da noite. Ela ensina-nos a abrir a porta do acolhimento para receber o menino, Filho de Deus Pai. Maria é a porta do Acolhimento. Ela acolheu a Palavra e N’Ela, Deus fez-se Menino. Esse Menino acolhido por Maria é Jesus, o nosso Salvador. Como Maria, também nós queremos acolher o Deus Menino, o enviado do Pai, o Deus connosco, o Emanuel, o nosso Salvador. Qual a nossa consciência de cristão, de comunidade, de ser porta do Acolhimento para receber e dar Jesus ao mundo? Maria é o primeiro exemplo de acolhimento, porque acolheu a Palavra e deu-a ao mundo. Diante da sua obediência, disponibilidade e missão. Com Ela ficamos a saber como acolher frutuosamente a Palavra de Deus. Por isso, Maria é a primeira evangelizadora,
porque acolhe, transporta, pratica e anuncia Palavra; Ela é a estrela da evangelização. A nossa vida cristã deve inspirar-se em Maria, na sua missão evangelizadora. O cristão é testemunha e anunciador da Palavra ao mundo, para que a força do Evangelho resplandeça na vida quotidiana e social. Importa recuperar a missionariedade da igreja no tempo atual. Com os desafios da Nova Evangelização, do repensar a pastoral, a Igreja é chamada a ir ao encontro dos que estão longe, a acolher quem está na periferia, a acolher potencialmente quem está no centro. A urgência deste desafio implica abandonar a tranquilidade do porto e aventurar-se no vasto mar do novo mundo que está a se formar para a Igreja! Por isso, é importante questionarmo-nos como é que as nossas comunidades, na sua missão evangelizadora, olham para fora de si mesmas e perscrutam os sinais dos tempos acolhendo todos os que procuram a Cristo?
Enviar um comentário
VIDEO DE PORTO SANTO