SEXTA-FEIRA SANTA: FAZEI O QUE EU DIGO... E O QUE EU FAÇO...


Quantas vezes nos sentimos defraudados ao ver que alguém não prega com o exemplo? Quase não há nada pior para nós do que ver alguém mandar-nos fazer alguma coisa e essa pessoa não o faz.
Ora bem, tudo o que Jesus pregou por palavras na Quinta-feira Santa, tornou-se realidade na Sexta-feira Santa, e VERDADE com maiúsculas, porque chega mesmo a perdoar aos que estão a dar-lhe a morte: “Perdoa-lhes, ó Pai, porque não sabem o que fazem”.
Porém ouço dizer: JESUS NÃO SUBIU À CRUZ COMO PARA ESPALDARES. Pensamos que não sofreu? Pensamos que estar cravado na cruz com todo o peso do seu corpo sufocando os pulmões e pressionando o coração não é muito sofredor? Não foi fácil perdoar! E não esqueçamos que Ele era HOMEM, alguém da nossa raça. Ele chegou a pedir a Deus que o livrasse dessa hora (embora aceitasse a sua vontade) e assim lhe pergunta, com voz forte: por que me abandonaste? Ou seja, que quando o querer de verdade aceitar a vontade de Deus nos faz chorar, não estamos a experimentar nada de novo: de facto, Jesus e muitos outros depois dele passaram por isso.
Mas não é um dia de hoje para ficar na lamentação ou no sofrimento: Jesus, embora não saiba o que lhe vai acontecer, confia no Pai, e essa é a atitude que devemos imitar, que devemos fazer nossa nas dificuldades de amar aos outros.
in blog da Imagem Peregrina
Enviar um comentário
VIDEO DE PORTO SANTO