Domingo de Ramos: Bispo do Funchal apelou à conversão pelos mais pobres


O bispo do Funchal apelou ontem aos diocesanos para que assumam a vivência da Páscoa em espírito de “solidariedade”com “os pobres, os que padecem fisicamente, os que sofrem o desemprego, a solidão, a emigração e muitas dependências dos mais variados tipos”. Falando na homilia de Domingo de Ramos, na Sé, e dirigindo-se em particular aos jovens, D. António Carrilho citou a propósito várias passagens da mensagem do Papa para o 29.ºDia Mundial da Juventude (celebrado ontem
em toda a Igreja), a quem Francisco “confa a tarefa de colocar a solidariedade no centro da cultura humana”. No texto, intitulado “Felizes os pobres em espírito, porque deles é o Reino do Céu” (Mt 5, 3), oPapa convida os jovens à “conversão em relação aos pobres”,orientado-se pelas “Bem-aventuranças” do Evangelho. “Perante antigas e novas formas de pobreza, temos o dever de permanecer vigilantes e conscientes, vencendo a tentação da indiferença. Pensemos também naqueles que não se sentem amados, não olham com esperança o futuro, renunciam a comprometer-se na vida porque se sentem desanimados,desiludidos, temerosos. Devemos aprender a estar com os pobres. Não nos limitemos a pronunciar belas palavras sobre os pobres! Mas encontremo-los, fixemo-los olhos nos olhos, ouçamo-los. Para nós, os pobres são uma oportunidade concreta de encontrar o próprio Cristo, de tocar a sua carne sofredora”, escreve o Papa na mensagem citada pelo bispo do Funchal. Antes da missa na Catedral,realizou-se a tradicional procissão nas ruas do Funchal, entre a igreja do Colégio e a Sé, com a participação de muitos féis. A liturgia do Domingo de Ramos assinalou o início da Semana Santa ou “Semana Maior” do calendário católico, em que se vão destacar as principais celebrações do Tríduo Pascal:“Quinta-Feira Santa, Sexta-Feira Santa e Sábado da Aleluia”, em todas as paróquias e comunidades diocesanas. 

Jornal da Madeira 14.04.2014
Enviar um comentário
VIDEO DE PORTO SANTO