Bodas de Ouro dos Cursos de Cristandade


Centenas de pessoas participaram ontem na “ultreia” dos 50 anos do Movimento dos Cursos de Cristandade (MCC) na Madeira, com momentos sobre a história do MCC, evocação dos que já partiram e uma celebração de acção de graças pelo acontecimento. Foi uma «participação relevante, atendendo aos tempos que vivemos, em que muita gente se desvia ou não aparece, muito diferente do que acontecia no passado; mas os que continuam no Movimento acham muito importante esta experiência nas suas vidas», que os tornaram realmente «cristãos autênticos no seu ambiente, na família, no trabalho, dando testemunho da nossa fé, do nosso baptismo», explicou ao Jornal da Madeira Francisco Gouveia, actual presidente do MCC na nossa diocese. O bispo do Funchal, D. António Carrilho, o arcebispo emérito de Évora, D. Maurílio Gouveia, os cónegos João Conceição e Agostinho Carvalho, e os padres Mariano e Bonifácio Santos, entre outros, participaram também neste aniversário que decorreu durante todo o dia na Escola Salesiana. 

Em sintonia com os que já partiram 

Nas bodas de ouro dos Cursos de Cristandade também foram recordados os inúmeros responsáveis pelo Movimento ao longo destes 50 anos, através de vários quadros com fotografias. «Muita gente trabalhou neste Movimento, é difícil nomear, o Movimento sempre viveu daqueles que se entregaram ao seu serviço como qualquer associação da Igreja», revelou o actual responsável. «Não há ninguém para pôr em evidência, se bem que houve muitos que se evidenciaram, o espírito de Deus foi neles profícuo, produziu frutos, e graças a esses que nos precederam, o Movimento ainda hoje continua. No entanto, há muitos que deram também frutos que não foram visíveis, mas que sem eles oO Movimento dos Cursos de Cristandade está espalhado por toda a Madeira, incluindo o Porto Santo, através de «nove zonas». As reuniões são semanais ou mensais, concentrando diversas paróquias; e no Funchal a sede fica na igreja do Colégio, onde as pessoas interessadas poderão estabelecer contactos; o mesmo sendo possível num espaço junto às escolas do Hospício Princesa D. Amélia, na Avenida do Infante. Ao longo destes 50 anos já passaram pelo Movimento dos Cursos de Cristandade mais de sete mil pessoas. 
Movimento não existiria. O que queremos pôr em evidência é que o espírito de Deus continua vivo e graças a Ele estamos reunidos após 50 anos, reafirmando o nosso propósito de continuar sempre», sublinhou.
VERA LUZA
Enviar um comentário
VIDEO DE PORTO SANTO