Papa Francisco sublinhou centralidade da «misericórdia» no ensinamento de Jesus 17.03.13


O Papa Francisco presidiu à missa dominical na Paróquia de Santa Ana, no Vaticano, antes de recitar pela primeira vez a oração do Angelus desde a janela do seu apartamento, sobre a Praça de São Pedro. 
“A solidão de Jesus é uma solidão fecunda: a da oração com o Pai e outra, tão bela, que é precisamente a mensagem de hoje da Igreja, a da misericórdia”, disse, num comentário às passagens bíblicas proclamadas durante a celebração eucarística. Francisco, de 76 anos, falou num povo que procurava Jesus “de coração aberto, sedento da Palavra de Deus” e de outros que “não ouviam nada, não podiam ouvir”, que lhe apresentaram uma mulher acusada de adultério e a queriam condenar. 
“A mensagem de Jesus é esta: a misericórdia”, acrescentou. O Papa argentino deixou críticas à hipocrisia dos que se julgam acima de qualquer falha e disse que a misericórdia de Deus é “um abismo incompreensível”, porque não condena ninguém. “O Senhor nunca se cansa de perdoar, nunca. Somos nós que nos cansamos de pedir-lhe perdão. Peçamos a graça de não nos cansarmos de pedir perdão”, observou. Mais tarde, perto do fim da missa, Francisco saudou alguns dos presentes vindos da argentina, incluindo um bispo auxiliar de Buenos Aires, onde era arcebispo. O Papa cumprimentou também um sacerdote que há vários anos trabalha no Uruguai com meninos da rua e toxicodependentes: chamou-o para junto do altar e apresentou-o aos fiéis, pedindo orações. “Não sei como é que ele hoje chegou aqui, hei de saber. Obrigado, rezem por ele”, disse. Depois do final da missa, o Papa passou vários minutos a cumprimentar os participantes na celebração, à porta da Igreja, aos gritos de ‘Francisco’ e ‘Viva o Papa’. Momentos mais tarde, já sem as vestes litúrgicas, o novo Papa voltou à rua para saudar as pessoas que se reuniram para o ver.

Enviar um comentário
VIDEO DE PORTO SANTO