Visita das Insígnias do Divino Espírito Santo aos Barcos 20.05.12

Com a presença do Senhor Bispo D. António Carrilho
por ocasião do Dia da Marinha
O navio patrulha Cuanza, uma embarcação da Marinha com 42 anos de existência, veio ontem ao Porto Santo, trazendo a bordo o Bispo do Funchal, D. António Carrilho e o Comandante Amaral Frazão, no âmbito das comemorações do Dia da Marinha e em associação à visita do Espírito Santo às embarcações na Ilha Dourada, tendo acompanhado depois em procissão, desde o Porto de Abrigo até à zona da Capela de S. Pedro, com as demais entidades locais a bordo. As celebrações tiveram início na parte da manhã no Porto do Funchal, tendo o navio saído em viagem para o Porto Santo por volta das 13h00 e regressado cerca das 19h00. Em declarações ao Jornal da Madeira, o Comandante Amaral Frazão revelou ser “ uma pessoa satisfeita, com o Dia da Marinha celebrado quase todo no mar, para além disso, foi um dia muito especial, porque foi possível gerar um conjunto de pontos de aproximação coma população, sendo possível fazer 2 festas quase em simultâneo, uma no Funchal e outra no Porto Santo com uma fortíssima adesão das pessoas”, acrescentou. O Bispo do Funchal foi pela primeira vez ao Porto Santo participar da procissão das embarcações desde o Porto de Abrigo até a Capela de S. Pedro, num passeio marítimo bem agradável, conforme referiu ao JM, “gostava de conhecer aquilo que era mais típico e característico aqui no Porto Santo e por isso mesmo, proporcionou-se e eu tive muito gosto neste Dia da Marinha, em poder acompanhar também nesta embarcação aqueles que dão a sua vida neste serviço” e teve ainda a oportunidade de encontrar o sacerdote que fez a benção dos barcos, o padre Vítor Gonçalves, deixando no final uma mensagem de fé e esperança para iluminar e dar um sentido de horizonte aos pescadores, reconhecendo que a vida no mar traz muitos perigos e riscos. O sacerdote visitou as casas da lancha por toda a praia e ainda no Porto de Abrigo, abençoou as embarcações, depois declarou ao JM que é notável a tradição mantida ao longo destes anos, também pela junção de pessoas neste convívio, “é sinal que a casa da lancha continua a ser um elo de ligação à família”, e “uma forma de mostrar as tradições de cá”.
21.05.12
Enviar um comentário
VIDEO DE PORTO SANTO