Bispo do Funchal exorta os católicos a darem atenção aos mais pobres


D. António Carrilho exorta os diocesanos a viverem a Quaresma com especial espírito de fraternidade. Foi na homilia de Quarta-feira de Cinzas, celebrada esta tarde, na Sé, com que se iniciou o tempo de Quaresma, de preparação para a Páscoa.
A Quaresma é tempo propício à "generosidade e partilha, de atenção e serviço de amor aos irmãos que mais sofrem", considerou, lembrando também a este propósito a mensagem de Bento XVI para a Quaresma deste ano, centrada "no amor fraterno, propondo e desenvolvendo o tema: prestemos atenção uns aos outros para nos estimularmos ao amor e às boas obras".
"De facto, com frequência nos chegam notícias de verdadeiros dramas humanos, uma crescente procura de cantinas sociais, o abandono e até mortes de idosos em solidão nas suas próprias casas, pessoas que vivem e dormem nas ruas, sem qualquer conforto e aconchego humano e tantos outros casos e situações semelhantes, talvez menos visíveis, mas que não devem dispensar a maior atenção e cuidado por parte das respectivas famílias, dos vizinhos e das comunidades a que se encontram mais ligados", afirmou o Bispo do Funchal na celebração desta tarde.
Entretanto, a "renúncia quaresmal deste ano " destina-se, uma parte, ao "Fundo Social Diocesano"; e outra parte a ajudar uma missão das Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias no Lubango (Angola).

Enviar um comentário
VIDEO DE PORTO SANTO