João Paulo II, o «Papa de Fátima»


Os Bispos portugueses (CEP) publicaram, a 14 de Março, uma Nota Pastoral sobre a beatificação de João Paulo II (marcada para o dia 1 de Maio), em que destacam a presença do futuro Beato no Santuário de Fátima, o seu «alto grau de santidade» e a sua identidade de «profeta de audazes intervenções em nome da justiça e da paz».
O documento da CEP, em cinco pontos, adianta que a beatificação do Papa polaco é «um chamamento e uma oferta que a Igreja faz a todos os homens e mulheres de boa vontade.»
«A beatificação de alguém é a celebração agradecida pela vida e testemunho cristãos de um homem ou de uma mulher, proclamando a sua virtude e oficializando o seu culto público», explicam os Bispos.

Traços de santidade em João Paulo II

Neste texto, são também relatados os «grandes traços da personalidade e da missão do Papa João Paulo II», como «homem de intensa vida interior” com uma «invulgar capacidade de comunicação pessoal, tanto diante das multidões, como em particular, atraindo magneticamente tantos jovens, entre os quais muitos que se afirmavam estar distantes da Igreja».
Um «profeta de audazes intervenções», basta lembrar as sua primeiras palavras logo após a eleição, em Outubro de 1978: «Não tenhais medo!».
«Foi um homem sem medo, ao enfrentar muitas e difíceis situações políticas, sociais e morais, intervindo desassombradamente. Foi um homem corajosamente sem medo em relação às políticas internacionais, nomeadamente do Leste europeu.»
«Apontando sempre caminhos de reconciliação e paz, viajou por todo o mundo, correndo todos os riscos, na actualização da missão de Jesus Cristo, em incansáveis acções de nova evangelização.»
João Paulo II foi ainda um «servidor do amor e ternura pelos mais fracos e do perdão aos inimigos».
«Testemunha da alegria na saúde e na doença, com máximo respeito pela vida», ou seja, «lutou até ao fim sem desistir de estar presente para comunicar a fé, a certeza do amor de Deus, em todas as circunstâncias, mesmo naquelas que o mundo já não quer ver ou a que retirou a dignidade.»
«Mesmo já gravemente doente e na despedida deste mundo, deu-nos eloquentes lições, como mestre e pastor até ao fim», reconhece
a Nota Pastoral da CEP.

Celebração nacional em Fátima

«Os Bispos portugueses convidam os fiéis a associar‑se à comemoração nacional da Beatificação do Papa João Paulo II, que terá lugar em Fátima, no próximo dia 13 de Maio.»
«João Paulo II cultivou uma devoção autenticamente cristã a Nossa Senhora, tornando vida a sua divisa episcopal: ‘Totus tuus. Todo teu. Tudo o que tenho vos pertence. Sois todo o meu bem. Dai ‑ me o vosso coração».
«É considerado o Papa de Fátima, que um ano depois do atentado na Praça de S. Pedro, em Roma, a 13 de Maio de 1981, veio à Cova da Iria agradecer à Rainha da Paz o ter providencialmente sobrevivido», lembra a Conferência Episcopal na Nota Pastoral de 14 de Março.
Jornal da Madeira 20.03.11
Enviar um comentário
VIDEO DE PORTO SANTO