Mensagem de esperança no Domingo de Ramos


A Igreja católica assinalou, ontem, o início da Semana Santa, com as cerimónias de Domingo de Ramos. Em todas as igrejas da Diocese do Funchal muitas centenas de pessoas participaram nas celebrações.
Na igreja do Colégio, D. António Carrilho presidiu à bênção dos ramos, perante uma grande multidão de fiéis, entre eles muitos jovens, de diversos movimentos eclesiais, porque ontem também se celebrou o Dia Mundial da Juventude.
A procissão que saiu daquela igreja em direcção à Sé do Funchal registou a participação de pessoas das mais diversas idades, transportando ramos de oliveira ou os tradicionais palmitos próprios daquele dia, entoando cânticos de júbilo evocando a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém.
Muitos turistas que na manhã de ontem passeavam pelo Funchal pararam para observar e fotografar a procissão.
Na catedral funchalense foi celebrada a Eucaristia que, tal como nos anos anteriores foi solenizada por um grupo coral composto por jovens cristãos da Diocese do Funchal, e que foi dirigido pelo prof.º Virgílio Caldeira.
Com o Bispo da Diocese do Funchal concelebram alguns sacerdotes, registando-se também a participação de seminaristas e de irmãos da Confraria do Santíssimo Sacramento da paróquia da Sé. O templo estava repleto de católicos tanto madeirenses como estrangeiros.

Jovens têm de ser “Voz da Esperança, da Paz e do Amor”

Como referiu D. António Carrilho no início da sua homilia “com o Domingo de Ramos, a Igreja entra numa contemplação mais profunda do mistério Pascal de Jesus, dando início à Semana Santa ou semana maior e celebrando solenemente os grandes mistérios da Redenção, centrados na Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. A Igreja Universal, desde há anos a esta parte, celebra também, neste domingo, a Jornada Mundial da Juventude”.
E foi aos jovens que ali estavam, como os que acompanhava a Missa pela Rádio que o prelado funchalense recordou que “Jesus é para todos nós, modelo de mansidão e de bondade, numa sociedade da cultura do efémero e do consumismo, que sobrevaloriza as aparências, o poder, o prestígio e as modas passageiras, e muitas vezes opta pela violência, com um total desrespeito pelo homem, atingindo especialmente os mais fracos”.
Desejou que os jovens sejam sempre “a voz da Esperança, da Paz e do Amor, neste mundo de competição e desamor. Cristo precisa do vosso coração, das vossas mãos, talentos, alegria e entusiasmo, para ser conhecido, amado e seguido”.
O Dia Mundial da Juventude foi assinalado, depois no Colégio de Santa Teresinha, no Funchal, onde, em ambiente de festa, os jovens da nossa terra reflectiram sobre temas de grande relevância.
Sílvio Mendes, Jornal da Madeira 06.04.09
Enviar um comentário
VIDEO DE PORTO SANTO